Sistema Solar > Pó Estelar

Asteróide Apophis (2006 MN4)

(1/3) > >>

João Clérigo:
O Apophis passará muito perto da Terra a 13 de Abril de 2029. Aberto este local para actualizações sobre este "bichinho." Coloquem aqui todas as informações que recolherem.

Estimativas apontam para que haja:
0,002200000% de hipótese de impacto com a Terra, ou 1 em 45.000 vezes, ou 99,99780000% de hipótese de falhar a terra.

Nasa NEO: http://neo.jpl.nasa.gov/risk/a99942.html
Wikipédia - Estratégias de Desvios de Impacto: http://en.wikipedia.org/wiki/Asteroid_d ... strategies
Wikipédia - Apophis [EN] - http://en.wikipedia.org/wiki/99942_Apophis
Wikipédia - Apophis [PT-BR] - http://pt.wikipedia.org/wiki/Apophis

João Clérigo:
Identificado em 2004, começou por ter apenas um número de código como designação: 2006 MN4... E logo se fez notícia, quando se concluiu que, em 2029, iria fazer uma passagem demasiado perto da Terra, levantando até receios de eventual rota de colisão. Hoje sabe--se que passará perto, muito perto, a uma distância semelhante à que estão colocados alguns satélites em órbita. Já tem nome: Apophis, e agora é alvo de um projecto de investigação britânico, que quer acompanhar a sua rota de aproximação à Terra e averiguar a possibilidade de eventuais cenários futuros de colisão com o planeta.

O projecto é apresentado pela Astrium, empresa subsidiária da European Aeronautic Defense and Space Company (EADS), e tem por fim a monitorização do asteróide, de forma a revelar mais detalhadamente o seu comportamento orbital. O conceito está candidato a um fundo da Planetary Society, mas exigirá financiamento maior caso seja aprovado e tenha ordem de execução.

Para atingir os objectivos, o projecto exige a construção do Apex (o Apophis Explorer), uma pequena nave comandada por controlo remoto, que deverá encontrar-se com o asteróide em Janeiro de 2014. A partir desse momento, e durante os três anos seguintes, o Apex permitirá a medição detalhada dos parâmetros do asteróide (dimensões exactas, forma, movimento de rotação, composição e temperatura), assim como uma definição pormenorizada da sua órbita em torno do Sol.

Apesar de se saber que não significa um risco imediato para a Terra, a sua passagem, a apenas 36 mil quilómetros do planeta, representa um motivo para o manter sob observação. Uma outra "tangente", em 2036, não motiva preocupações.

In DN

Miguel Lopes:
Era muito bom se pudesse ser ligeiramente desviado para ficar a orbitar o planeta... excelente fonte de minério e possível local para uma mega estação espacial.
A maneira mais fácil seria com uma bomba nuclear mas isso daria origem a milhões de detritos. O ideal era um motor iónico a trabalhar permanentemente, para reduzir a rotação e posteriormente alterar a órbita.

TiG:
O dia em que ele poderá colidir com a terra será mesmo numa sexta-feira 13.. GRande Pontaria... Só espero que seja mesmo na data... :S

Mas não acredito que fique a orbitar o planeta.. Acredito que a orbita deste vá ser alterada e devido a isso possivelmente em 2034 poderá sim embater na terra. Foi isto que li...

Fil:

--- Citação de: "TiG" ---O dia em que ele poderá colidir com a terra será mesmo numa sexta-feira 13.. GRande Pontaria...
--- Fim de Citação ---
Grande pontaria, concordo, mas isso é bom sinal! Se ele cai num sítio que é sexta-feira, significa que do lado oposto do mundo ainda é Quinta-feira, ou já é Sábado.. portanto, se houver destruição, só acontecerá em metade do planeta, e a outra metade sobrevive.

Mas já agora, em que mês vai ele cair? será que se sabe o dia da semana, dia do mês, hora, local, mas não se sabe o mês?.. É um pouco suspeito, não? Só pode ser Janeiro ou Outubro.. Janeiro era chato, porque é logo no início do ano, Outubro ainda é porreiro que dá para a malta aqui do Hemisfério Norte ter mais um verão...

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa