Autor Tópico: Limpar Superfícies Ópticas  (Lida 6143 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Carlos Capela

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 92
  • Karma: +0/-0
  • Sexo: Masculino
    • Ver Perfil
    • Observações Nocturnas
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #15 em: Julho 21, 2009, 06:25:19 pm »
Então acho que o melhor é dar aquele paninho à minha mãe, deve ajudar na lida da casa mais que no telescópio... :evil:

Tenho então de ver onde investir, pois não quero correr riscos com o meu menino... :-D
Só por curiosidade... uma vez que ontem não tinha protecção anti-humidade nem forma de secar a objectiva, deveria simplesmente parar de observar antes que a condensação fosse demasiada?

(Devo uma rodada aqui ao pessoal, só pela pachorra de me aturar...)
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Carlos Capela
<a href=\"mailto:carloscapela@vorsat.org\">carloscapela@vorsat.org</a>
91 646 40 11
http://observacoesnocturnas.blogspot.com

Offline Astrolupa

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Amador
  • *****
  • Mensagens: 998
  • Karma: +2/-0
    • Ver Perfil
    • http://www.astrosurf.com/nviegas
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #16 em: Julho 21, 2009, 07:00:39 pm »
Bem, quando ela não é em demasia, até se consegue continuar a observar, mas tudo começará a ficar mais ténue e com contraste progressivamente mais reduzido. Seja como for, geralmente o tubo fica húmido antes da objectiva, portanto, já que tem que secar, é aproveitar até ao fim!  :lol:
Não se preocupe muito com a humidade contando que tem possibilidade de, quando chegar a casa, possa deixá-lo a secar com as ópticas descobertas em local abrigado da humidade, claro está!  ;-)  - Tapadas com humidade é que nunca, nem que seja por algumas horas! Os fungos e companhia são implacáveis e não perdoam. O pó é um mal menor.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Cumprimentos,
Nelson Viegas
GOAAA

Offline Fil

  • Moderador Global
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 2621
  • Karma: +5/-0
    • Ver Perfil
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #17 em: Julho 21, 2009, 07:03:02 pm »
Citação de: "Carlos Capela"
Então acho que o melhor é dar aquele paninho à minha mãe, deve ajudar na lida da casa mais que no telescópio... :evil:
Olha que um paninho dá um jeitaço para limpar a humidade do tubo do telescópio, por fora, antes de o arrumar na caixa! E no inverno, não te safas só com um! :mrgreen:


Citação de: "Carlos Capela"
uma vez que ontem não tinha protecção anti-humidade nem forma de secar a objectiva, deveria simplesmente parar de observar antes que a condensação fosse demasiada?
..Sim.. Antes que escorra convém convencer a condensação a desaparecer.. Aquecendo as lentes, soprando ar morno (sem ser a ferver) com mini-secador de mão de 12V, ou tratamento conveniente. Mal esteja limpo, pode-se observar por mais um bocado. O mini-aquecedor de ar de 12V parece uma coisa porreira, mas isso chupa energia, que não abunda no campo..
A razão para não deixar a humidade ser muita costuma ser mais pela dificuldade que é retirá-la quando já é muita, comparado a quando ainda é pouca ;) De qualquer maneira, isso nota-se na magnitude limite do que se observa..  Quando o céu está menos transparente no telescópio do que a olho nú, é sinal que já condensou :(|
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Fil.
GOAAA

Offline Carlos Capela

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 92
  • Karma: +0/-0
  • Sexo: Masculino
    • Ver Perfil
    • Observações Nocturnas
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #18 em: Julho 21, 2009, 07:14:48 pm »
Citação de: "Fil"
Quando o céu está menos transparente no telescópio do que a olho nú, é sinal que já condensou :(|
Pois, ontem deixei de ver! Por completo! E fui armado em herói limpar a objectiva.. tenho de deixar de ser morcão... :(|

Citação de: "Astrolupa"
Não se preocupe muito com a humidade contando que tem possibilidade de, quando chegar a casa, possa deixá-lo a secar com as ópticas descobertas em local abrigado da humidade, claro está! ;-) - Tapadas com humidade é que nunca, nem que seja por algumas horas! Os fungos e companhia são implacáveis e não perdoam. O pó é um mal menor.
Vá lá que tive a feliz ideia de o fazer quando cheguei a casa. Cheguei, destapei tudo e deixei a secar até hoje à hora do almoço. As únicas provas que tive de ter apanhado humidade na noite anterior foram os pelinhos da porcaria do pano na objectiva.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Carlos Capela
<a href=\"mailto:carloscapela@vorsat.org\">carloscapela@vorsat.org</a>
91 646 40 11
http://observacoesnocturnas.blogspot.com

Offline Fil

  • Moderador Global
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 2621
  • Karma: +5/-0
    • Ver Perfil
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #19 em: Julho 21, 2009, 07:25:54 pm »
Já agora um pormenor de picuinhice minha, se calhar.. Evita transportar a óptica excessivamente húmida, porque a vibração do carro a passar nos buracos da estrada facilita a junção das gotículas em gotas que escorram (em especial se o tubo estiver na horizontal). Mas isto é mesmo só se a condensação estiver quase a escorrer...  Em casos de muita humidade no telescópio, costumo transportá-lo com o tubo aberto, para ir arejando durante a viagem. Quando chego a casa, deixo o telescópio ao ar com o tubo semi-tapado e só o tapo completamente no dia seguinte depois de acordar para o almoço. ;)
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Fil.
GOAAA

Offline Carlos Capela

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 92
  • Karma: +0/-0
  • Sexo: Masculino
    • Ver Perfil
    • Observações Nocturnas
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #20 em: Julho 21, 2009, 07:33:16 pm »
Mas eu quero conselhos picuinhas, que eu também sou (quando sei mexer nas coisas)! Para veres bem, os meus brinquedos duraram 20 anos em perfeito estado até o meu afilhado achar, por exemplo, que as rodas e as portas dos carrinhos não fazem lá muito sentido se estiverem agarradas a eles...
Por isso, conselhos picuinhas são mel... ;-)
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Carlos Capela
<a href=\"mailto:carloscapela@vorsat.org\">carloscapela@vorsat.org</a>
91 646 40 11
http://observacoesnocturnas.blogspot.com

Offline Orion_PKFD

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1228
  • Karma: +1/-0
    • Ver Perfil
    • http://astro-andregoncalves.blogspot.com/
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #21 em: Julho 21, 2009, 08:09:57 pm »
O meu telescópio costuma levar com alguma humidade e já teve gelo! :lol:  Deixa-se a secar com o tubo aberto e fica pronto para outra!
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Carlos Capela

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 92
  • Karma: +0/-0
  • Sexo: Masculino
    • Ver Perfil
    • Observações Nocturnas
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #22 em: Julho 21, 2009, 08:19:23 pm »
Na primeira vez que vir gelo no meu telescópio o meu coração pára... :lol:
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Carlos Capela
<a href=\"mailto:carloscapela@vorsat.org\">carloscapela@vorsat.org</a>
91 646 40 11
http://observacoesnocturnas.blogspot.com

Offline Rui

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 166
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #23 em: Dezembro 09, 2009, 11:57:55 pm »
Citação de: "Orion_PKFD"
O meu telescópio costuma levar com alguma humidade e já teve gelo! :lol:  Deixa-se a secar com o tubo aberto e fica pronto para outra!

Pessoalmente também deixo os telescópios húmidos sem tampas até secarem, mas coloco sobre a abertura do tubo um pano tipo gaze (como as fraldas de bebé antigas - a minha filhota ainda gosta de adormecer com uma  :-D ).
É mais uma coisa picuínhas, mas a minha ideia é evitar que o pó que anda no ar adira à humidade das lentes ou espelhos. A fralda permite na mesma que a lente ou espelho seque.

Além disso, guardo sempre os telescópios com o tubo na horizontal ou próximo disso, para que o pó que tenha entrado para o tubo (especiamente no dob newtoniano) não se acumule no espelho.

Quanto à lavagm dos espelhos, penso que de 5 em 5 anos é suficiente  :)
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline joao marum

  • Astro-Principiante
  • ***
  • Mensagens: 388
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #24 em: Maio 12, 2010, 01:46:11 am »
Eu costumo dar banho ao meu espelho uma vez por ano. O importante não é a quantidade de vezes que se faz, mas a forma de como se fasz. Aliás, vou ter de dar um belo de um banho naquilo, a ver se volto ao activo. Lá vou pôr ordem de despejo nas aranhas  :(|
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
------------------
João Marum
GOAAA

Offline Guilherme de Almeida

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Principiante
  • *****
  • Mensagens: 314
  • Karma: +6/-0
  • Sexo: Masculino
    • Ver Perfil
Re: Limpar Superfícies Ópticas
« Responder #25 em: Abril 30, 2014, 03:09:33 pm »
[Rev.1.1 de 2006-05-08]

Sempre, mas só sempre que necessário, é que se deve proceder à limpeza das superfícies ópticas dos instrumentos, e só quando a camada de pó comece a fazer notar que a prestação óptica do aparelho está a diminuir.

A razão pela qual se deve evitar efectuar este tipo de limpezas, é que porque cada vez que se inicia este procedimento, estaremos a por em rico a qualidade original da superfície logo à partida em dois pontos: 1 - por cada limpeza estaremos a degradar as camadas de protecção; 2 - há sempre o risco acrescido de poder haver um descuido e danificar a superfície óptica.

Pequenas Superfícies
Para limpar as superfícies ópticas de pequenas superfícies ópticas, como as de oculares, lentes barlow, espelhos secundários, binóculos e pequenos refractores até 120mm, temos hoje em dia trabalho mais facilitado graças às Lenspen. A Lenspen não é nada mais, nada menos do que uma caneta com duas pontas distintas, de um dos lados tem um pincel suave, do outro uma borracha com um feltro especial que tem um composto baseado em carbono não líquido. O processo de limpeza é simples quando usado em conjunto com uma pêra de sopro.

Primeiro, deve-se soprar os com a pêra, para remover os detritos soltos. De seguida deve-se escovar com o pincel da Lenspen para arrancar as poeiras que estejam mais agarradas. Soprar de novo. Devemos repetir este processo quantas vezes for necessário até que não hajam detritos visíveis.

Agora, rodamos a tampa da Lenspen que protege a borracha uma ou duas vezes. Tiramos a tampa e vamos usar a borracha. Deve-se sempre começar a limpar desde o centro para as extremidades e em movimentos circulares. Quando notarmos que a borracha já não surte efeito a limpar, coloca-se a tampa de novo (sopra-se com a pêra) roda-se de novo mais uma ou duas vezes e voltamos a aplicar a borracha na lente, novamente desde o centro para as extremidades.

No fim, poderão sempre restar pequenos detritos negros, deixados pela Lenspen, resultado do próprio sistema de limpeza se basear carbono, que se removem com uma rápida sopradela com a pêra de sopro.


Grandes Superfícies
Para limpar espelhos primários ou pratos correctores acima dos 120mm, o uso da Lenspen deixa de ser prático e é um pouco (e rapidamente danificará a Lenspen), excepto se pretendermos limpar uma pequena porção de toda a superfície. Assim, a técnica de limpeza passa a ser diferente.

Antes de começar-mos é bom lembrar que para limpar um espelho ou um prato corrector, se possível deveremos faze-lo sempre com a peça retirada do próprio telescópio, para que o manuseamento seja mais fácil e seguro. Prepare uma bancada de trabalho (numa cozinha por ex.) e coloque uma toalha (de preferência que não deite nem pelos nem pó) para servir de assento macio para o espelho se for o caso. O uso de luvas de borracha (daquelas tipo médico ou C.S.I.) é também um acessório indispensável para os toques acidentais na superfície (assim não ficam lá as impressões digitais).

A primeira parte do processo começa sempre como o das lentes usar uma pêra de sopro em conjunto com um pincel para retirar os detritos maiores. De seguida vamos ao banho.

Depois do primeiro processo de remoção de detritos, vamos agora passar com o espelho por água corrente, deixe o fluxo de água correr directamente em cima do espelho à vontade em toda a superfície durante uns minutos.

Agora vamos usar algodão embebido em álcool comum desnaturado e diluído a cerca de 50% em água destilada (nunca deite estes líquidos directamente sobre lentes ou espelhos, use-os sempre embebidos de preferência em algodão).

Se não quiser usar álcool, pode usar simplesmente a água destilada, mas poderá não atingir os níveis de limpeza desejados. Assim, utilizando o algodão, limpe com movimentos circulares desde o centro para o bordo. Pode em alternativa usar um pano, mas, certifique-se sempre de que o pano está sempre muito bem limpo e sem qualquer outro tipo de impurezas abrasivas, que se na presença destas, poderá danificar a óptica permanentemente.

Nunca use o mesmo pedaço de algodão (ou pano) após cada passagem na superfície óptica. Depois de cada passagem com o pedaço de algodão, este pode acumular algumas impurezas, que durante a segunda passagem poderia riscar a superfície óptica. Por isso o uso do algodão de maquilhagem é o melhor porque já vem em discos separados que são fáceis de descartar.

Se usou o álcool verá que o processo de secagem será muito rápido, mas se quiser efectuar uma secagem ainda rápida poderá usar um secador, colocado na função de frio.

Para melhor limpeza e manutenção do seu equipamento, refira-se sempre, se possível, pelas indicações dos manuais dos equipamentos.
No meu livro "Telescópios" saído em 2004, há uma ampla informação sobre esta matéria, nas páginas 455 a 463.
Referência:
Almeida, Guilherme de —"Telescópios",  Plátano Editora, Lisboa, 2004.
ISBN: 978-972-770-233-6
Referência e sinopse  em: http://www.platanoeditora.pt/index.php?q=C/BOOKSSHOW/15
ÍNDICE INTEGRAL: http://astrosurf.com/re/indice_telescopios.pdf
INTRODUÇÃO INTEGRAL: http://astrosurf.com/re/introducao_telescopios.pdf


Abraço
Guilherme de Almeida
Guilherme de Almeida

Tags: