Autor Tópico: Nebulosa da Águia - Olhando para os pilares da criação  (Lida 1314 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Nebulosa da Águia - Olhando para os pilares da criação
« em: Fevereiro 19, 2007, 02:48:23 pm »
Um novo olhar aos famosos "Pilares da Criação" feita com o Observatório Espacial de Raios-X "Chandra" permitiu aos astrónomos olhar para dentro das nuvens de gás e poeiras. Esta visão profunda da região central dos famosos pilares da criação na região central da Nebulosa da Águia revela quanta formação estelar está a ocorrer no interior destas colunas de gás e poeiras.

Os dados do Chandra mostram fontes de raios-X brilhantes nesta região do céu, a maior parte das quais são estrelas jovens. Nesta imagem, o vermelho, o verde e o azul representam os raios-X de baixa, média e alta energia respectivamente. Os dados do Chandra foram sobrepostos para contextualizar estes dados de raios-X.

Clique para ver uma animação

Há muito poucas fontes de raios-X no interior das colunas gasosas. Isto sugere que a Nebulosa da Águia terá passado já a sua fase de maior formação estelar, uma vez que as estrelas jovens são normalmente fontes de raios-X brilhantes. No entanto, existem dois objectos de raios-X próximos das extremidades dos pilares. Uma é uma estrela jovem com 4 a 5 massas solares visível como fonte azul junto à extremidade do pilar da esquerda. A outra é uma estrela de massa menor próxima da extremidade do outro pilar, mas é tão ténue que não é visível na imagem composta.


A imagem clássica dos Pilares da Criação vendo-se as fontes de raios X sobrepostas.
Crédito: Nos raios X: NASA/CXC/U.Colorado/Linsky et al.;
Óptico: NASA/ESA/STScI/ASU/J.Hester & P.Scowen.


As observações com o Chandra não detectaram raios-X de quaisquer dos restantes glóbulos gasosos em evaporação (EGG). Esses glóbulos são regiões que se crêem de formação estelar. A ausência de emissão de raios-X significa que a maior parte não contém estrelas. No entanto, as observações na infravermelho mostraram que 11 dos 73 EGG contêm objectos estelares muito jovens e que 4 destes objectos seriam suficientemente massivos para formar uma estrela. No entanto, as estrelas embebidas nestes EGG poderão ser tão jovens que ainda não emitam nos raios-X. Uma dessas quatro estrelas (E42) terá aproximadamente a massa do Sol e pode representar um dos estádios mais precoces da evolução da nossa estrela mais próxima. O Sol terá provavelmente nascido numa região como os pilares da criação.


Imagem obtida pelo Chandra
Crédito: NASA/CXC/U.Colorado/Linsky et al.


Os Pilares da Criação e as poucas estrelas em formação no seu interior são os últimos vestígios da formação estelar no interior da Nebulosa da Águia, também conhecida como M16, que teve o seu máximo há alguns milhões de anos. Esta região contrasta com regiões de densa formação estelar como os enxames NGC 2024 onde o Chandra vê um enxame denso de estrelas jovens.

Estes resultados foram publicados no The Astrophysical Journal de 1 de Janeiro pela equipa de investigação conduzida por Jeffrey Linsky da Universidade do Colorado, que inclui Marc Gagne e Anna Mytyk (Universidade de West Chester), Mark McCaughrean (Universidade de Exeter) e Morten Andersen (Universidade do Arizona).

Fonte: Centro de Ciência Viva do Algarve
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »


Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m

Tags: